MENU

7 de outubro de 2017 - 12:42F1

S17E16_JAP1

2017107431672_000_T66EA_DR



SÃO PAULO | É a segunda ou terceira vez no ano que saio com a sensação de que Hamilton pisoteia todo o resto da F1 como se fossem baratas desnorteadas. É um amplo domínio. Uma grande demonstração de força. Que pole. Que homem. E toda vez que ia à pista, lá o GC tratava de mostrar o ‘new track record’. Três vezes. Vocês, jovens, não sabem o que é imaginar uma volta em Suzuka na casa de 1:27. Na mão de Hamilton, uma pole pesa tanto quanto o ouro que o delitento e cheio de tiques ex-comandante do comitê olímpico brasileiro guardou.

Uma questão que me passa agora: será que Hamilton chega a 100 poles? Faltam 30. Ele teria, fácil, se quiser, uns três ou quatro anos mais de F1. Seriam de 60 a 80 corridas. A média agora está em 1 pole a cada 2,9 corridas. Facilitemos, 3 corridas. Ele precisaria de 90, pois. Cinco aninhos mais. Aguenta cinco anos mais? Aguenta. Em 2022, então, a gente volta para falar dele.

Já vi gente falando sobre uma teoria de que a Mercedes andou com giro mais lento na Malásia, por isso foi mal. Menos, gente. Se a equipe tivesse de fazer isso, só o faria no carro de Hamilton. E Bottas tomou quase 1 minuto no tempo final de prova. O carro não se achou em Sepang.

Restou a Vettel o segundo lugar herdado pelo problema de Bottas — que bateu bisonhamente nos treinos. A Ferrari tem um carro parelho na corrida, mas o alemão tem de decidir tudo na largada. Suzuka é ótima e legal, baita circuito, mas não tem lá muita chance de ultrapassar, ainda mais quando se trata de Hamilton guiando o fino. E a Red Bull voltou a ser terceira destacada, então a situação é a seguinte, se tudo transcorrer na normalidade: ou é +41 na classificação do campeonato, e fim de papo no campeonato, ou é +27, e Seb vem para a América respirando.

Ricciardo e Verstappen não tendem a fazer nada a não ser atrapalhar uma eventual escalada de Bottas e Räikkönen. Claro que seria muito legal se eles conseguissem pular na frente porque daria alguma emoção extra, mas é difícil que os dois larguem bem a esse ponto de conseguir superar a fila da frente. Mais atrás, a Force India vem plena como quarta força, e Massa foi muito bem, volta ‘perfeita’, para ficar em oitavo e terminar à frente da McLaren de Vandoorne. Sobre Felipe, aliás, falei a respeito no ‘GP às 10′, lindo quadro, recomendo, em que explico como ele e a Williams se apequenaram. Estou em um fundo amarelo que me fez parecer o Trump. Deuzolive.

No mais, umas palavrinhas sobre Grosjean. Todo fim de semana, uma batida. Ele é um prejuízo eterno à Haas. E me lembro bem que Romain, ao começar sua carreira, era disso pra pior — tanto que foi suspenso por uma corrida depois de ocasionar uma hecatombe em um GP da Bélgica andando pela Renault. OK que na prova passada encontrou uma tampa de bueiro pela frente, mas nas demais, sempre foi erro seu. A cara de Guenter Steiner bufando e a ida de Gene Haas para a parte de trás dos boxes assim que viu a batida pela TV demonstram que há uma clara vontade de pegar o contrato dele e passar naquelas máquinas cortadoras de papel — e, se desse, ele junto. Grosjean tem tido desempenho nível PEK.

E falando em PEK, Palmer fora. O problema é que isso joga Sainz na Renault e resgata Kvyat. Mas disso falarei na edição d’hoje do ‘GP às 10′.

Para encerrar, o palpite: que será aquele que põe a diferença em +41. E passa a régua naquela que vinha sendo uma ótima briga até a F1 desembarcar em Singapura.

7 comentários

  1. Ivan Renato disse:

    O Robinho das pistas sobra, vai bater todos os recordes. Impossível para Vettel. Somente Verstappen pode vir a fazer sobmbra se tiver um carro melhor.

  2. Magno Santos disse:

    Victor, bom dia!
    Você é meio “marrento” cara, [rsrsrsr] mas escreve bem “pacas”!!
    Abs
    MS

  3. Pedro disse:

    victor, eu também acho que hamilton pega o pão e passa a régua. só uma desgraça tira o caneco do inglês, que é excepcional e tá no auge da forma. pena que é tão despolitizado… com o status que tem, uma declaraçãozinha apoiando os protestos contra trump na nba e a nfl ganharia o mundo.

    só discordo do que você disse sobre o grosjean. ele bate? sim, um bocadinho. mas é ótimo piloto e se impôs diante do bom magnussen. é o cara que num futuro próximo vai colocar a haas no pódio. se eu fosse a williams/stroll-pai, o contrataria para 2018.

  4. Roberto Mota disse:

    Perfeito como sempre, Victor. Me delicio sempre com a leitura dos seus textos. Parabéns.

  5. Leandro disse:

    Grosjean foi bem ano passado, mas este ano está complicado, não sei se ele está tentando fazer mais do que pode, mas é bom parar.

  6. Marcelo disse:

    Se não fosse o Rosberg na vida desse cara, ele já estaria beirando as 90 poles. Rosberg foi muito bom ao lado dele. Tirou muitas poles, várias vitórias e um título dele.

  7. Amadeu Calisto disse:

    Rubinho na STR!! Chupa Kvyat!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>